22 de julho de 2011

SILÊNCIO II

Silencie quando for inspirar-se no Alto. No calar, a reflexão flui melhor. O conteúdo está essencialmente no desejo, ou seja, quando pedir algo o faça com coerência, não queira responsabilizar aos céus que algo não lhe aconteceu da maneira que você desejava. Na ânsia a angústia pede passagem e assim quebra-se a sintonia psicomotora que o Ser possui e deve mantê-la com serenidade,  coerência na reflexão que alimenta e sustenta a fé. O que é a fé para você? Analise melhor tal recurso indispensável aos seres. Seja em qualquer situação, ative-a. Caso contrário, você estará exposto e sujeito ao charco que se estabelece nos indivíduos incrédulos, reproduzindo-se assim o pântano invisível que permeia bilhões de seres no planeta Terra de densa psicosfera e que os invigilante sequer supõem, porém, recebem toda influência negativa. É assim, você sabendo ou não é fruto do meio em que vive e a sabedoria é aliada do bom viajor, que deve estar atento aos pormenores que a vida em si gravita e os abarcam, sem saber devido à ignorância fortemente presente na condição humana. Se você deseja ser feliz, estude, informe-se sem apego, pois, o fanatismo é uma forma de radicalização e todo ser humano livre está apto a novas descobertas, e só assim há de se iniciar a evolução no planeta tão deficitário nesta área. Eis o resultado de tanto sofrimento. Por que sofres? O desconhecimento a respeito das Leis Divinas é uma das causas primárias. Meu caro, estude.
Amigos Viajores do Infinito

1 comentários:

lucas repetto disse...

O silêncio acompanhado da prece muito trasnforma. Eis irmãos nossa força espiritual, a Fé.